Cantora

https://www.instagram.com/tv/CGMvpy1Bv-f/?utm_source=ig_web_copy_link

Comecei a cantar ainda criança, mas não profissionalmente.

Ouvia a minha mãe cantar Elis Regina, Gal Costa, Frank Sinatra, Whitney Houston e tantos outros clássicos daquela época.

Enquanto arrumávamos a casa, eu cantarolava junto com ela e adorava quando alcançava as notas, sem mesmo saber o que significava isso.

Adorávamos musica e minha mãe nos deu um teclado. Eu tocava todas as músicas que conseguia, tudo no ouvido mesmo. Mas, não sabia o que eram notas como dó, re, mi, fá… Nada.

Ainda aos 9 anos, eu entrei para uma banda da escola que estuda na altura. Lá, aprendi a tocar alguns instrumentos, entre eles estavam o “prato” e a clarineta. Ahhh… Eu era apaixonada!!!!!

Um dia, vi meu professor de música a tocar um instrumento chamado saxofone. Sempre que podia ficava ao lado dele para ouvir… Eu já sabia as notas que saiam daquele instrumento sem aos menos saber toca-lo. Pedi para que ele me ensinasse, mas ele dizia que era cedo, pois eu não sabia ler partituras musicais. Então, eu esperava a aula acabar e escondida, entrava na sala de música, pegava o sax e tocava de ouvido. (Sempre escondida)

Eu me apresentava no Maracanazinho sob o comando do meu maestro, mas não era com o Sax, e sim, ainda na clarineta. Mas, meu sonho mesmo era o Sax. Naquela época eu jurava que seria musicista, mas, minha mãe não pode mais pagar a escola e eu tive que sair de lá.

O tempo passou.

Então, adolescente, eu entrei para uma escola de freiras… Não passou muito tempo e eu já fazia parte do coral das “irmãs”. As missas eram embaladas sob a minha voz e tantas amigas minhas.

Aprendi a cantar a beira de um piano, já sabia ler partitura, mas me conhecia cantando.

Foi maravilhoso! Descobri que sabia cantar e as pessoas chegavam perto de mim dizendo que a minha voz era linda demais. Nessa época, eu cantava e actuava, mas não era profissionalmente.

Aos 18 anos eu procurei por uma banda, fui fazer um teste e passei. Eu me tornei Backing Vocal, mas… Mas… era o ano de 1998 e eu não tive muito apoio. Tive que sair.

Passei anos com aquela vontade reprimida… Um sonho enorme em poder cantar como cantora profissional.

Resolvi fazer uma nova escolha… Dessa vez eu fui pra faculdade de Artes Cénicas, e a partir daí muitos já sabem da história.

Hoje, aos 41 anos, eu já não esperava mais que um dia eu fosse cantar e meu foco era actuar e produzir.

De repete, estou aqui, cantando profissionalmente, sendo vista e pessoas aplaudindo…

É tão bom poder viver isso.

É tão bom realizar isso.

É tão bom ter certeza, hoje, que nasci mesmo pra isso e que tenho um dom.

Um dom que ainda vai explodir, vai acontecer como seu sempre desejei.

Making off

Dia de gravação com @Daviferreira.df

https://www.facebook.com/daviferreira.daviferreira

Davi Ferreira e Cristine Zago

CANTAM:

O duo CHAMAS nasce quando dois artistas se encontram e percebem que, juntos, transmitem ao público, o que querem ver, ouvir e sentir. 

Cantores, atores, roteiristas e compositores, a dupla realiza um trabalho inédito, inovador e original.

Conhecidos por serem um casal brasileiro e de vozes diferenciadas, possuem estilo próprio, energia e talento hipnotizantes.

Davi Ferreira com muito swing e sua voz de tom grave e rouca.

Cristine Zago com muita sensibilidade e sua voz sensual e aveludada.

O casal, transforma a palco e o público em uma grande viagem magistral de

interpretações, identidade e paixão.

Atualmente, em Portugal, a dupla produz o “Single” – Duas vozes em um só coração, desenvolve e expande a carreira internacional. 

Música de Alexandre Moreira

BOM DEMAIS TE AMAR